Sócrates: Presunção de inocência tem limites

Criança suja de chocolate

O Eng. José Sócrates tem de aprender uma coisa de uma vez por todas: tudo tem um limite. A presunção de inocência não foge à regra e nesse caso o limite é muito simples e está à vista de todos.

O direito à presunção de inocência de cada um acaba quando colide com o direito à presunção de inteligência por parte dos outros cidadãos.

Para o Eng. José Sócrates não perder esse seu direito tem de se calar de imediato. Tratar-nos a todos como se, alegadamente, fossemos um bando de parvos não é democrático, nem inteligente da parte dele. Chega de atirar areia para os olhos do zé povinho.

Como diz o ditado “A palavra é de prata, o silêncio é de ouro”

Deixe a sua contra-alegação...

Instagram