PS: de “Causador” às “21 Causas”…

António Costa e João Tiago Silveira

A julgar pela que se passou no Parlamento, alegadamente, nem os próprios deputados rosa leram o “Projecto de Programa Eleitoral do PS”. Garantidamente Ferro Rodrigues não leu… se leu, adormeceu.

Nesta fase pré-eleitoral, por mais que o PS tente elevar a discussão política e envolver a sociedade civil no processo de encontrar soluções para o país, a desarticulação interna parece evidente.

Na prática todos sabem que por mais cenários macro económicos que se apresente ou causas e pilares que se tentem erguer, a campanha eleitoral vais ser dominada por dois vetores antagónicos:

• Para o PS, alegadamente a Coligação terá sido mais troikista que a Troika;

• Para a Coligação, alegadamente o PS chamou a Troika e a Coligação livraram-nos dela.

Tudo isto, alegadamente iluminado ou ensombrado pelo passado de José Sócrates, para uns uma grande figura para outros um figurão.

Como se pode desde já antever vai ser uma campanha muito esclarecedora para os adeptos da abstenção e inspiradora para os adeptos do voto nulo...

Em suma vira o disco e “troika” o mesmo…


1 contra-alegação:

  1. Eis...:
    Bem visto.Como diz :"vira o disco e troika o mesmo ",ou seja,receio que este programa possa ser uma forma de a fazer regressar.Que socialismo é este que vai retomar as 35 horas para os funcionarios publicos .Alguem percebe a diferença entre os publicos e os outros. È só um "namoro" aos funcionarios publicos com fins eleitoralistas. Que tenham cuidado ,pois os trabalham 40 são em maior numero e podem querer votar .

    ResponderEliminar

Instagram