O povo tem dois amores e o Rui Rio?

Rui Rio

O povo português quando chamado a optar entre o segredo de justiça e a liberdade de imprensa opta, simplesmente, pelos dois!

Alegadamente, Rui Rio e a classe política em geral... também não!


A classe política dominante só se lembra destes dois pilares fundamentais do estado de direito quando se sente pessoalmente visada por eles. E foi isso mesmo que acabou de acontecer agora com o Rui Rio, nada mais que isso.

Mas uma coisa é certa, o segredo de justiça e a liberdade de imprensa nada têm de incompatíveis, senão vejamos:

• O segredo de justiça existe para acautelar os interesses de todos os seus intervenientes e a sua violação constitui crime.

• A liberdade de empresa tem de ser exercida de forma responsável e os jornalistas não se encontram acima da lei.

Ora, alegadamente, ”tão ladrão é o que rouba como o que fica à porta”, certo? Olhando para um caso concreto, é assim que na lei penal é tratado quem se dedica à recetação de material roubado, sendo punido, evidentemente, de forma severa!

Então porquê tratar de forma diferente quem recolhe e divulga informações que se encontram em segredo de justiça? A resposta é simples, mas amarga: segredo de justiça e a liberdade de imprensa são dois fantásticos instrumentos ao serviço da ciência política.

Resumindo, para os políticos haja vontade, para os cidadãos portugueses, haja paciência.

1 contra-alegação:

  1. Se for para demolir o parlamento como fez ao bairro do Aleixo .então temos homem,

    ResponderEliminar

Instagram