#ali há verdade?

Caricatura de Pedro Passos Coelho


Segundo Pedro Passos Coelho, ele está rodeado de mentirosos, alegadamente, mesmo quando se olha ao espelho. Ao Tribunal de Contas junta-se agora o senhor Juncker, no carrossel dos críticos mentirosos.

“Mais uma ficha mais uma corrida”

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que Pedro Passos Coelho quis adiar a discussão sobre o alívio da dívida grega, para depois das eleições de outubro. O nosso primeiro-ministro atacou-o com uma fórmula mais elegante, do que aquela que costuma utilizar, para se defender das verdades do Tribunal de Contas: “meia verdade e meia confusão”.

Se até aqui haviam dúvidas quanto ao facto de nosso governo “ser mais troikista que a troika”, alegadamente, elas começam a dissipar-se. Quando o FMI e as mais altas esferas europeias se inclinam agora para a restruturação da dívida da Grécia, Portugal parece ser dos poucos a remar ainda contra a maré, por questões meramente eleitoralistas.

Alegadamente, era mais sensato para o nosso país posicionar-se para colher dividendos dos novos ventos que sopram na Europa, quanto às formas alternativas de lidar com as enormes dívidas externas, dos países mais frágeis da zona euro.

Há vida para além das eleições de outubro e é a nossa vida que está em jogo…

1 contra-alegação:

  1. Assim seria lógico(procurar colher dividendos dos novos ventos)mas como o sr Coelho na prática só lá está para proteger os "amigos" e os ditos "mercados" podem perder as ilusões todos aqueles que ainda acreditam em tal personagem.E a tragédia ainda maior é olhar e não ver alternativa séria e realista na oposição em geral.

    ResponderEliminar

Instagram