Alice no País das Maravilhas…

Passos Coelho e Paulo Portas

O último debate sobre o estado da nação foi esclarecedor para os portugueses, veio confirmar que nem PSD/CDS, nem PS têm qualquer vontade de nos esclarecer! Quanto a isso ficamos esclarecidos.

Os números não mentem, mas os mentirosos usam números. Como ficou provado esta tarde na Assembleia da República, usam e abusam deles e sem papas na língua.

Pragas e pecados à parte, mantendo no entanto a linguagem bíblica, que pontuou o debate no hemiciclo, as visões são contraditórias:

• Para o PSD e o CDS a acção do governo durante estes últimos quatro anos merece ser “beatificada” e apenas consegue olhar com censura para o período de governação socialista que os precedeu.

• Para o PS a acção do governo merece apenas ser “diabolizada” e não consegue assumir quaisquer responsabilidades quanto aos efeitos negativos da sua anterior governação.

• Para a Esquerda, que nunca teve de assumir responsabilidades governativas em Portugal, “crucifica-los” a todos ainda era pouco.

Resumindo e baralhando, de acordo com a última sondagem publicada ontem pela TVI, o PSD/CDS não tem qualquer hipótese de ganhar as próximas eleições, mas por seu turno, o PS pode ainda vir a surpreender tudo e todos, perdendo as eleições…

A nós portugueses que nos sentimos como “o tolo no meio da ponte”, resta-nos continuar a viver o “calvário” do dia-a-dia, como remissão dos nossos pecados…

Uma coisa é certa, a abstenção, os votos em branco e os votos nulos não são a solução, mas uma parte significativa do problema. O importante é não perder a fé na democracia portuguesa que pode ainda “ressuscitar” com a vinda das próximas eleições.

1 contra-alegação:

  1. Não se consegue é dislumbrar nenhuma alternativa credível e realista tendo em conta a situação nacional e europeia,dá mesmo a sensação ao olhar para 40 anos de suposta "democracia" que nunca a tivemos(dou o benefício da dúvida ao programa de Sá Carneiro)pois a alternativa em 1975(na visão soviética de alguns iluminados)era o capitalismo de estado(aka ditadura do proletariado)e agora em 2015 é a ditadura dos "mercados"(para os iluminados de direita)e a UE germânica.

    ResponderEliminar

Instagram